contato@baumier.com.br | Phone: +55 11 4332 3280 | Fax: +55 11 4332 7640

Contato
1000 characters left
Select

Soluções de Comunicação para Redes Industriais   

Switches

São dispositivos ativos de rede, responsáveis pelo chaveamento de pacotes dentro de uma mesma rede.

São também chamados de bridges, pois fazem a “ponte” de comunicação entre um dispositivo e outro na rede.

O switch é um dispositivo responsável por centralizar a comunicação de diversos equipamentos de rede, porém, devido a sua concepção, ele é capaz de “entender” quem gera a comunicação e a quem se destina a informação, permitindo assim um melhor desempenho na entrega dos pacotes de comunicação.

Os switches estão assim divididos conforme tabela a seguir.

Para conhecer mais detalhes de cada uma delas, por favor clique nos títulos.

Não Gerenciáveis

Os Não Gerenciáveis são os dispositivos ditos “plug-and-play”.
 
São capazes de aprender as comunicações dos dispositivos terminais (velocidade, modo duplex) e permitir uma correta entrega dos pacotes. Entretanto, não possuem função de monitoramento remoto (por meio de software de gerenciamento) e nem tão pouco configurações de filtro e redundância que estão disponíveis nos switches gerenciáveis.
 
Devem ser usados apenas na borda de rede ou para interligar poucos dispositivos.
 
Clique aqui para conhecer mais detalhes desta solução. 
 

Gerenciáveis

Os switches gerenciáveis, além de terem todas as capacidades citadas anteriormente, permitem que sejam feitas configurações específicas para cada aplicação (filtro, redundância, configuração de alarmes) e podem ser monitorados remotamente permitindo uma manutenção preventiva na aplicação (software de gerenciamento de rede).
 
Soluções de Switches Gerenciáveis
 

Roteadores e Switches L3

Roteadores são dispositivos com funcionalidade parecida aos Switches, porém em vez de serem responsáveis pela comunicação de dispositivos numa mesma rede (ou sub-rede), os roteadores são responsáveis por interligar dispositivos em redes diferentes.
 
Imagine por exemplo que precise comunicar dispositivos de uma área da planta com dispositivos de uma outra área da planta. O roteador está aí para isso!
 
Diferentemente também dos Switches, um roteador nunca pode ser “plug-and-play”, pois ele sempre necessita de configuração, com informações sobre as redes (ou sub-redes) em questão.
 
Switches L3 são switches na sua concepção, porém tem a capacidade de assumirem algumas funções dos roteadores (roteamento estático e dinâmico, por exemplo). Além disso, tendem a ser mais rápidos que os roteadores e com maior quantidade de portas.
 

Firewall

Firewall é um dispositivo inteligente de rede, que tem por finalidade bloquear informações de entrada ou de saída na rede, que não tenham sida previamente autorizadas pelo usuário.
 
Existem várias formas de bloquear a informação: por protocolo, por endereço IP fonte ou destino. O Firewall faz parte dos sistemas de segurança que impõe uma política de controle de acesso entre duas ou mais redes. Ele permite a criação de sistemas de comunicação seguros – as VPNs – permitindo a criação de um túnel (protegido) de comunicação entre as redes utilizando a Internet.
 
Clique aqui para conhecer mais detalhes desta solução. 
 

Switches Backbone

Também conhecido como "switch core", switches de backbone são switches de alta capacidade e desempenho, normalmente posicionados no núcleo (core) da rede.
 
Esses switches normalmente são responsáveis pela interligação de diversas topologias e por isso possuem alta capacidade de comunicação (portas 10Gbit/s, por exemplo).
 
Numa rede industrial, os switches de backbone muitas vezes também são os responsáveis pela comunicação da planta com a Internet, por meio de firewalls.
 

Switches para uso em Subestações - IEC 61850

O padrão internacional para comunicação em plantas de geração de energia e subestações elétricas - IEC 61850 - define um alto nível de desempenho e confiabilidade dos switches. A implementação de redes IEC61850 requer switches Ethernet com o mesmo grau de qualidade e robustez dos IEDs dos sistemas.
 
O padrão IEC 61850-3 especifica as requisições de hardware para os dispositivos usados em subestações elétricas.
 
Entre essas requisições, podemos citar a faixa de temperatura (- 40 a + 75C), resistência a choques mecânicos e resistência vibrações (até 500Mhz). Outra particularidade do ambiente de subestação elétrica é sua alimentação dos dispositivos em 125 VDC. Outro ponto importante é a capacidade de sincronismo dos dispositivos e hoje o padrão em utilização é o PTP (Precision Time Protocol), também conhecido como IEEE1588.
 
Clique aqui para conhecer mais detalhes desta solução. 
 

Switches para uso em Transportes - EN 50155

A aplicação de switches industriais em aplicações de transporte demanda uma série de requisições definidas pelo padrão EN50155.
 
Devido a característica do ambiente (alta vibração, choques mecânicos, poeira, etc), os switches EN50155 precisam estar preparados para funcionarem, sem interrupção, nessas condições adversas.
 
O padrão EN50155 define as características mínimas de choque e vibração, humidade relativa, temperatura ambiente, transientes elétricos, compatibilidade eletromagnético entre outros. A maioria das aplicações requer conectores especiais (M12) apropriados para vibração e proteção industrial IP67 (pode ser usado em ambiente com muita poeira e jateamento de líquidos - chuva, lavagem - por exemplo).
 
Clique aqui para conhecer mais detalhes desta solução. 
 

Switches para Rack, Trilho DIN e Modulares

Cada aplicação dentro da indústria tem sua particularidade. Dessa forma, a flexibilidade na quantidade de portas, tipos de meio físico, forma de instalação dos switches deve atender essas particularidades.
 
Assim sendo, os switches industriais podem apresentar diversas opções quanto sua forma (podem ter quantidades e tipo de portas fixas, podem ser modulares, permitindo a substituição de seus módulos de meio físico, podem ser instalados em trilho DIN ou em rack 19").
 
Cabe ressaltar que a escolha adequada do switch a ser usado deve ser feita de acordo com a aplicação em questão. Por exemplo: switches trilho DIN são especialmente indicados para instalação em painéis elétricos, onde por exemplo os PLCs estão instalados.
 
Algumas aplicações no entanto, requerem que a instalação do switch seja feita em rack 19", por exemplo dentro de uma sala de controle ou numa subestação.
Aplicações que tendem a expandir num curto espaço de tempo podem necessitar de switches modulares que permitem alteração da configuração com facilidade.
 

 

Clique nos links abaixo para conhecer as soluções

Switches para Trilho DIN
Switches para Rack 19" ou uso direto
Switches Corporativos

Cursos e Treinamentos Certificados, aprimore seus conhecimentos !